História Kombi


Segundo estórias, a idéia surgiu a partir de uma ferramenta de trabalho, um carro derivado do chassi de fusca que auxiliava o transporte de peças na fábrica VW. 





Na década de 40 o holandês Ben Pon idealiza a Kombi. 


Em 1950 inicia-se a produção do modelo na Alemanha com carroceria monobloco, suspensão reforçada, motor traseiro, refrigerado a ar, de 18,4 kW.





Em 1957 a Kombi chega ao Brasil com 50% de nacionalização e motor de 1.200 cc. 
Quatro anos mais tarde chega o modelo de seis portas, versões luxo e standard, com transmissão sincronizada e índice de 95% de nacionalização.
Em 1967 chega a versão pick-up com motor de 1.500 cc e sistema elétrico de 12 volts.
Em 1975 a Kombi ganha outra reestilização e passa a ser equipada com o motor 1.6 l.
Três anos depois ganha dupla carburação.
No ano de 1981 surge o veículo com motor diesel 1.6 refrigerado a água. Também é neste ano que surge as versões furgão e pick-up com cabine dupla.
Em 1982 aparece a Kombi a álcool e em 1983 ganha um novo painel e volante, e a alavanca do freio de mão passa a se localizar debaixo do painel (antes era no assoalho).
Em 1985 cessa a produção das versões a diesel e cabine dupla. Mas a linha ganha mais itens de conforto e segurança, como cintos de segurança de três pontos, bancos dianteiros com encosto de cabeça, temporizador para o limpador do pára-brisa, e etc.
Em 1992 a Kombi ganha conversores catalíticos de três vias, sistema servo-freio, discos na frente e válvulas moduladoras de pressão para as rodas traseiras.
No ano de 1997 surge a versão moderna Kombi "Carat", com teto mais alto, porta lateral corrediça e ausência da divisória do banco dianteiro. O novo projeto de carroceria ganhou mais conforto, resistência, deformação programável e reforços em pontos estratégicos.

No fim de 2005 a Kombi se torna equipada com o novo motor 1.4 8V Total Flex (arrefecido a água, 20%(álcool) e 34% (gasolina) mais potente e 30% mais econômico). A Kombi passa a desenvolver potência de 78/80 cv (gasolina/álcool).  



Despedida

Sem condições de se adequar à lei que exige a instalação de airbags e freios ABS em todos os carros produzidos a partir de 1º de janeiro de 2014, a Volkswagen resolveu fazer uma despedida em grande estilo para a Kombi.



Para isso, foi lançado esse ano a versão Last Edition, que possui um visual retrô, com pintura “saia e blusa” e acabamento interno de luxo com direito a cortinas e bancos bicolores. O comprimento, a altura e largura são maiores que a primeira versão e ela faz 130 km/h.